Intercâmbio de Au Pair, algumas dicas.

O intercâmbio diria que foi a melhor coisa que fiz na vida ou foi a que me levou a fazer as melhores coisas na minha vida.

Era 2009 e eu estava num processo de luto desde 2006 e não via mais saída a não ser uma grande mudança para reaprender sobre felicidade e contentamento. Como não estava trabalhando no que desejava para a vida profissional e engatinhava na faculdade que também não tinha certeza de que seria a certa para meu perfil, fui em busca de um intercâmbio.

DSC01406Hamburg por mim

Sou de origem alemã, alemão é a minha primeira língua, então conversei com uma prima e amigas que fizeram o mesmo e decidi que a Alemanha seria meu destino. Na época havia uma agência de Au Pair em Nova Petrópolis (cidade pertinho da minha) então contatei eles e depois de 7 meses de preparação estava embarcando para Hamburgo. Esse tempo foi necessário para encontrar uma família, fazer passaporte, visto e acredito que deixam um tempinho até para amadurecer a ideia (o qual no meu caso não foi exatamente o suficiente, se eu tivesse ido mais preparada teria aproveitado mais).

Diria que a melhor dica para quem faz um intercâmbio é ir bem preparada e não aceitar nada diferente do que está nos papéis; por exemplo: sai do Brasil com a ideia de uma uma carga horária de 6 horas diárias e duas folgas semanais, o que seria suficiente para que pudesse estudar, mas não foi o que aconteceu. Negociar isso em uma língua que eu não dominava bem (meu alemão é o do Sul da Alemanha e eu estava no Norte) e numa situação em que você está abrigada nessa casa e o mundo lá fora é desconhecido… não é fácil.

Outra dica sobre au pair: nunca aceite ser “treinada” pela au pair que está se despedindo, com certeza ela ficará enciumada a ao passar o bastão do amor das crianças. E uma última dica, vá com a vida resolvida, sem deixar namoradinho esperando, para você poder curtir todas as oportunidades e não ter ansiedade por voltar, tem que ir para viver intensamente o presente.

DSC01354
meus coleguinhas da Colón, cada um de uma parte do mundo.

O que é e como funciona o processo de Au Pair:

A vivência de imersão em outro país, com a troca de um brasileiro vivendo no exterior e um estrangeiro vivendo no Brasil por um determinado período é chamado de intercâmbio, agora quando trata-se de ir viver em outro país a fim de trocar moradia e estudo por cuidar de crianças é o que chamam de au pair.

O processo inicia quando você se cadastra em uma agência a qual faz a função de encontrar famílias e au pairs, ambos pagam por esse serviço. Na época que fui, a internet não era tão ampla ao ponto de eu me inscrever por ela e fazer todo o processo por ali, então fui até uma agência e fiz o cadastro e tudo mais. Essa agência fez toda a parte burocrática (agendou visto e passaporte) até mesmo comprou as passagens, estava tudo no custo, na época foram +- 10 mil reais (hoje seria mais ou menos o dobro disso mas os tempos são outros)

Chegando na Alemanha, depois de um mês fui até a prefeitura para encaminhar o visto de um ano (o qual poderia depois estender por mais um ano), pois se embarca com um visto de 3 meses de permanência.

Sobre a escola, eu fui no intuito de estudar, primeiro fazer uma aperfeiçoação no alemão e depois alguns cursinhos que me direcionariam a alguma faculdade. Eu ganhava da família 400 euros, pagava exatamente isso para estudar e das minhas economias tirava os 50 euros os quais pagava o cartão de transporte público.

Como minhas dicas práticas estavam meio vencidas… conversei com uma amiga que mora hoje nos Estados Unidos e me passou as dicas de como fez no seu primeiro ano em que foi au pair lá; atualmente ela está como estudante e mora com uma amiga (que é o melhor passo para quem quer ficar mais tempo).

Quando ela foi por Au Pair contratou tudo pelo culturalcare.com que é um site para Au Pair nos EUA. Pagou 6 mil reais que incluía tudo, como passagem e papelada. E pelo relato dela foi muito tranquilo, era possível trocar de família caso fosse preciso. Então fica a dica para quem quer ir aos EUA.

Para outros países acredito que uma boa opção seja o aupair.com, mas diria o seguinte… não acredite cegamente em nada, afinal como você pode ver pela minha experiência que se precisa ir muito bem preparado e tendo um respaldo de uma agência para intervir caso seja preciso. Então, diria que a melhor opção é conversar com quem já foi por determinada agência e principalmente ir ciente dos seus deveres e direitos.

Eu mesma contudo, afirmo que foi a melhor experiência que tive, foi a chave de virada de minha vida, porque me descobrir sozinha em um país tão diferente do meu me tirou de qualquer zona de conforto e fez descobrir-me e enfrentar a vida de frente e principalmente tomar as rédias de meu destino.

DSC01958
fotinho minha na Euro Disney, são oportunidades assim que surgem quando você está morando na Europa, final de semana em que fui visitar minha amiga que mora em Paris.

Então, se você achou interessante, crie essa oportunidade para sua vida!

Kussia da Frida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: