Ilha do Mel, um paraíso no Paraná.

Seguindo o roteiro, de Morretes fomos à Ilha do Mel.

Pôde-se fazer o trajeto de ônibus (pela Viação Graciosa custa +-12,00) ou de Uber (+-100,00) até Pontal do Sul e de lá pegar o barco até a Ilha do Mel.

Nós tínhamos uma informação incorreta e tomamos o uber até Paranaguá (metade do caminho) e lá queríamos pegar o barco até a Ilha do Mel. Mas os barcos ali saem só duas vezes no dia (se não me engano é as 9:30 e 15:30). Acabei descobrindo também que partir de barco dali não é muito indicado em função do longo percurso, que chega a 2:30h, em comparação com as saídas de Pontal do Sul que levam apenas 30min.

Valeu a fotinho destes casarões em Paranaguá

Então minha dica é partir mesmo de Pontal do Sul, para onde fomos depois, pois lá há toda uma estrutura preparada para o turismo e tem muitos horários de ida e volta da ilha.

Os barcos do Pontal do Sul para a Ilha do Mel saem de hora em hora à partir das 8h da manhã nos dias de semana e em finais de semana tem barco de 30 em 30 minutos. Para a volta da ilha para Pontal é a mesma coisa.

são barcos como este os que fazem o transporte

“Aproveitando a brecha, deixa contar um causo… na volta da Ilha, o barco que iríamos pegar não ligou, então um morador se ofereceu para levar os passageiros em sua lancha… acontece que ele não checou a gasolina e quando estávamos no meio do mar acabou o combustível. Já estávamos esperando o resgate quando o piloto do outro barco o qual também pegou carona teve a ideia de bombear o combustível que estava no fundinho do tanque A gambiarra funcionou e a lancha, normalmente bem rápida, foi se arrastando a uns 10km/h. Então, quando chegamos no canal terminou até o cheiro da gasolina e foi aí que a maré foi a responsável por terminar de nos levar até o trapiche. Muita sorte a nossa!”

Prazer, Ilha do Mel

A Ilha do Mel é a queridinha do litoral paranaense. Eu pessoalmente adorei a proposta do lugar: pé na areia, sem trânsito de carros, trilhas e mais trilhas… fantástico! 

A vibe deste lugar é das melhores!!!

ruas da ilha
essa é a “avenida principal”; quando se chega no trapiche é por essa que se dá entrada na Ilha

Por hora, quem entra na Ilha é identificado no momento que compra a passagem. Você precisa dar seus dados e de onde ficará hospedado. Quando se chega na ilha é aferida a temperatura pela vigilância sanitária e também são conferidos os dados passados pela hospedagem e então ganhamos uma pulseira de acesso a ilha. Para quem passa somente o dia, ganha outra cor de pulseira. Nos explicaram que esse sistema é para controlar o número de visitantes, para que não entrem barcos clandestinos. A ilha tem limite de visitantes máximo, assim como as hospedagens também.

outra rua da ilha, nessa esquina funciona uma lojinha da Santa Costa que vende roupinhas transadas de praia.

E a dica de HOSPEDAGEM na ILHA do MEL:

Primeiro tu tem que escolher se vai ficar em Nova Brasília ou Encantadas, que são as duas comunidades da ilha. A minha escolha foi Brasília para ficar numa localização melhor afim de fazer as duas trilhas.

A pousada em que fiquei foi a Favo de Mel, que é uma gracinha, tem quartos confortáveis sendo um deles com banheira de hidromassagem.

O atendimento é feito pelo casal  proprietário que é muito gentil e prestativo.

café da manhã servido na mesa, medidas de maior higiene para o momento, agradecemos.

Outro elogio que faria a todos os moradores da Ilha é que mesmo ainda não tendo casos de covid, dão exemplo de como superar essa crise sanitária de forma mais rápida. Em toda a ilha vi moradores com máscara e tomando precauções de higiene! Também, eles ficaram por 6 meses sem receber nenhum turista, sendo que essa é praticamente sua única fonte de renda! 

E O QUE FAZER NA ILHA?:

A Ilha do Mel  é aquele tipo de praia que os trilheiros adoram! São diversas trilhas demarcadas, tudo muito bem organizado.

início de trilha, tem ponte para não pisar no banhadinho. Trilha para dondoca fazer, hehe. E as meninas da foto nos encontraram e ficaram catando as máscaras no bolso, foi engraçado, acho que tiraram achando que não encontrariam ninguém. No geral vi todo mundo de máscara, até na beira da praia a qual estava quase que vazia.

São duas trilhas imperdíveis para se fazer por lá:

A trilha  1 é a do FAROL + FORTE:

Primeiro você faz a trilha do farol que inclui uma bela de uma subida por uma escadaria. Lá de cima se tem uma vista linda da ilha, pegando vários ângulos de algumas praias. Vale super a pena a subida. 

essa calçada vai até o farol
nesta foto se consegue ver o istmo, onde um dia o mar já se encontrou (no alto da foto)
Farol das Conchas

Depois, a trilha até o Forte é pela orla, passando o istmo (onde duas praias quase se encontram) e seguindo até o forte. Para essa trilha é imprescindível que tu tenha as informações sobre as marés, pois há momentos de maré alta em que para se chegar no forte a água pode chegar a mais de um metro e meio (aí só o vigilante se arrisca pois é obrigado a chegar no posto de trabalho, tadinho do tio).

nossa pousada atualizava esse quadro diariamente.
trilha pela orla molhando os pés, estava com muita saudade da água salgada,

No forte há um museu e vários cartazes que contam a história do lugar. Ele foi construído em 1767, pois na época era preciso garantir a segurança de Paranaguá. Já os canhões foram trazidos na segunda guerra mundial. 

A trilha do farol até o forte tem a duração de aproximadamente 1:30 e mais a volta. Já o farol fica perto do centrinho de Nova Brasília. 

A trilha 2: TRILHA da GRUTA DAS ENCANTADAS:

A segunda trilha da Ilha do Mel é a que vai em direção à outra comunidade da Ilha: Encantadas. 

A atração principal lá é a GRUTA das ENCANTADAS, a qual tem acesso por uma passarela. 

Para essa trilha também é imprescindível a informação da maré (há uma parte que se precisa cruzar pelas pedras e vale o cuidado para que o calçado não seja liso). Cuide também para estar na Gruta quando a maré estiver baixa para poder entrar… dependendo da maré não entre na Gruta, melhor não arriscar. 

A trilha começa pela orla, atravessa uma montanha de pedras, depois segue pela orla novamente, atravessa uma colina e passa por um trecho de vegetação baixa e finaliza com uma passarela de madeira que dá acesso a gruta. Trilha toda demarcada, um capricho! 

sozinhos na praia
na parte ruim não tirei foto, mas se pode imaginar porque ela segue entre a pedra mais alta e o matinho, um vão que tem que encolher a barriga e puxar o fôlego e escalar.
na parte da colina
final da trilha, chegando na gruta
Gruta das Encantadas
nessa foto se vê um dos muitos navios que fazem fila para atracar no porto de Paranaguá, um dos mais importantes do país.

Depois da gruta vale a esticada (mais uns minutinhos) até a comunidade de Encantadas e o seu trapiche. 

me encantei por essa casa de esquina

Essa trilha tem duração aproximada de 1:30 partindo de Brasília até Encantadas e dificuldade média por conta das pedras. 

E agora uma dica para ver o PÔR DO SOL na Ilha: Restaurante e pousada Pôr do Sol!!!

O caminho para se chegar lá é seguir pelo lado direito da orla depois do trapiche de Brasília por cerca de 2km.

a maré mesmo estava baixa e esse lençol de areia deu esse ar paradisíaco
zero vontade de ir embora desta ilha.

O restaurante fica simplesmente em frente ao mar e ao espetáculo do universo!!!

Ficamos lá tomando uma cervejinha e comendo umas friturinhas, hehe.

Agora, leve um casaquinho e uma lanterna para a volta. O sol desceu e começou uma ventania, esperamos por um tempo mas não parou e tivemos que seguir pelos 2km de orla no meio do vento e na escuridão, rimos muito da indiada.

No mais, muito obrigada Ilha do Mel, a experiência aí foi fantástica!!!!

kussia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: