Maracaípe e Pontal, paraísos de Pernambuco.

De Olinda fomos à Maracaípe em um pulinho de uber. Aliás, Recife é um bom ponto de partida para vários bate-voltas ou, como fiz, me hospedando em 4 pontos e de lá explorando os arredores: Primeiro fomos à Noronha, depois pousamos novamente no Recife e de lá subimos um “cadinho só” e chegamos em Olinda, depois descemos à Maracaípe, Carneiros, Muro Alto e Porto de Galinhas.

Então vamos a nossa parada em Maracaípe:

Maracaípe é praia de surfista, volta e meia ocorrem por lá campeonatos de nível até internacional. A praia de mar agitado fica ao lado de uma ponta do mar cheinha de arrecifes. Então, é calmaria e agito no mesmo lugar. E tem mais, ao lado do pontal tem um rio que desemboca, então tem a possibilidade de tomar um banho na água doce.

A estadia em Maracaípe se tornou especial desde que conheci a Pousada La Bella Luna.

Ficamos em um quarto de frente para o mar. A rua em frente era de areia. Acordamos às 5h da manhã e vi o sol nascer diante dos meus olhos, voltei para cama e na hora marcada o café da manhã estava na nossa varanda nos esperando.

Essa suíte de frente para o mar conta com varanda onde te servem o café da manhã… depois, se der preguiça, tem uma rede para embalar seus sonhos. Os demais quartos são mais simples porque não tem varanda e nem essa vista, então, minha dica é investir neste plus.

A suíte com varanda e café da manhã incluso, custou R$ 300,00 a diária em final de dezembro de 2020.

Segue o contato da Posada La Bella Luna: 81 98221-4443

  • Pontal de Maracaípe:

Fica ao ladinho de Maracaípe, uma pequena caminhadinha e chega-se lá.

O Pontal do Maracaípe é realmente uma ponta no mar, no final da ponta estão os arrecifes e a “sensação” por lá são os passeios de jangada que na maré baixa proporcionam belos mergulhos nas piscinas naturais. Ao lado do pontal está um braço onde um rio calminho desagua e proporciona uma vista linda e banho de água salgada e doce.

Como escrevi acima, no pontal (mar) a atração são os recifes que rendem bons banhos nas piscinas naturais.
Para se chegar até lá, é preciso tomar uma das jangadas. Se essa for sua única oportunidade de encontrar um recife da viagem, diria que é imperdível.

Como eu já havia programado algo igual em Porto de Galinhas, resolvi fazer o passeio de jangada no rio, sim, no rio também tem passeio de jangadas.

Rio ao lado do pontal, tem água salobra .

Esse rio tem toda a influência de maré e por horas há lanchas grandes navegando e há horas em que essas estão encalhadas e somente as jangadas tem passagem.

No rio a atração é entrar nos mangues e avistar vários tipos de caranguejos, siris e até cavalos marinhos.

O cavalo marinho era a minha curiosidade, mas fiquei chateada pois não se vê eles nadando na água, o jangadeiro entra na água e cata o cavalo marinho em um pote de vidro para nos mostrar. Além de ser sem graça achei maldade com o bichinho.
Por isso a minha nota para esse passeio foi baixa, achei ,”xoxo”. Talvez o encanto é maior se você fizer ele no último horário, que é às 17 horas, pois aí se pode prestigiar o entardecer, aliás o pontal é um dos lugares mais famosos das redondezas por proporcionar um belo o pôr do sol.

O passeio de jangada custa R$ 40,00 e dura 45 minutos. Esse valor é o mesmo para quem faz o passeio no mar. Já no mar só acontece nos horários de maré baixa.

Próximo post falo do bate-volta que fizemos de Maracaípe à Carneiros.

Até lá, kussia.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: