Capillas del Mármol em Puerto Rio Tranquilo

Estávamos no oitavo dia da trip pela Carretera Austral, dirigindo de Cochrane à Puerto Rio Tranquilo. São 114 km passando pelo Lago General Carrera e por uma ponte que considerei a mais linda dessa viagem!

DSC_3411
Esta belezura fica uns 50 km antes de chegar em Puerto Rio Tranquilo

Bem no início do trajeto passamos novamente em Puerto Bertrand, ô lugarzinho lindo… uma vila patagônica de esportes aquáticos… é o que parece pelo menos.

Nesse dia o caminho fazia a volta pela lateral do Lago General Carrera; dias antes tínhamos feito a travessia pelo meio dele, de balsa até Chile Chico.

DSC_3407
Puerto Bertrand

Esse trecho de Cochrane à Puerto Rio Tranquilo me surpreendeu, o lago estava ainda mais belo, de uma cor inexplicável, com ilhas que daria para ficar uma tarde observando e imaginando a vida naquele lugar… cheguei a conclusão que deve ser o plus do céu… um dia ainda farei morada por lá…

DSC_3417
veja essa imagem e pense nas possibilidades de felicidade em uma morada nela.

Pouco antes de chegar no certinho da de Puerto Rio Tranquilo nos aguardava uma das coisas mais lindas desta trip e com certeza top 20 das aventuras patagônicas:

As Capillas de Mármol!!!!!!!

Trata-se de um passeio de barco pelas formações rochosas em meio ao belíssimo Lago General Carrera; imensas pedras de mármore lapidadas pela água. Um espetáculo!!!!

DSC_3586

E olha que o lugar é lindo dentro e fora da água.

DSC_3631

DSC_3620-2

E a dica master para esse passeio é o local de partida: a Bahia Mansa.

DSC_3418

DSC_3421

Recomendo fazer o passeio partindo da Bahia Mansa, porque o lugar de saída é muito mais bonito que o do centro de Puerto Rio Tranquilo e também não é tão dramático já que a Bahia é mansa (sem ondas). Dizem que o povo que sai do centro pula como cabrito e volta com dor no cóccix de tanta onda que se pega para então ter acesso à área das capillas.

Outra questão é que quando se sai do centro o passeio dura 2 horas, sendo 1 hora só para chegar até as capillas, ou seja, uma hora pulando como cabrito, hehehe.

O passeio custa 10 mil pesos e tem duração de uma hora, onde se entra até dentro das cavernas com o barco, é muita emoção!!!

Os contatos para marcar:

pedrocmarmol@hotmail.com

Zap: + 56 982624040

Segue o site deles: http://www.marmolguia.com

Essa aventura também pode ser feita com caiaques. Custa 30 mil pesos chilenos o individual e o duplo custa 50 mil (ambos com guia). Mas nessa modalidade tem um porém: esse passeio não vai em todas as catedrais, só nas mais próximas.

Eu amo deslizar de caiaque pelas águas e no carrera seria incrível, mas queria ver tudinho, então quem sabe você faz os dois, deve ser  perfeito!!!!

E falando sobre essa obra da Natureza:

DSC_3486

O santuário da natureza das Capillas de Mármol foi declarado monumento nacional do Chile em 1994, e não é para menos pois os monumentos esculpidos pelas águas do lago são belíssimos e com a combinação das águas esmeraldas do Lago General Carrera que é o segundo maior lago da América do Sul é um espetáculo de beleza que jamais sairá de minha memória.

DSC_3487

DSC_3490

E como isso surgiu? Essas pedras de mármore foram minuciosamente esculpidas pela força da natureza das águas geladas do Lago General Carrera e ao longo de milhares de anos foram surgindo além de cavernas, ilhotas.

DSC_3554

DSC_3610

DSC_3608

DSC_3597

As mármores tem diferentes cores, no geral são brancas, mas há cantinhos em azul e até rosa.

DSC_3455

DSC_3460

Os estudos apontam que há neste lugar mais de 5 bilhões de toneladas de mármore, com um teor de 94% de carbonato de cálcio.

DSC_3564

Agora a sensação de entrar nessas cavernas e tocar as mármores é indescritível, tens que ir conferir pessoalmente.

DSC_3605

O barco entrou  por diversas  vezes em  cavernas  e galerias, teve uma vez em  que entramos  em  uma em  que a sensação  era de termos  colocado o barco na garagem, tinha  exatamente  a largura  do  barquinho, nesta  podemos  encostar  nas  mármores, sentir  a textura  da  obra,  impressionante.
DSC_3464
DSC_3438
Vi diversas cores, mas mármore rosa eu nem imaginava que existia, belíssimo.
DSC_3528
Andar nas galerias é como estar entrando no paraíso, me belisquei várias vezes para atestar que não estava sonhando.
E  falando em sonhar, o sonho era deslizar pelo Carrera  de caiaque e  sozinha,  mas só em  sonho,  pois não é recomendável,  as águas  geladas do Carrera  já vitimizaram muitos,  a exemplo do fundador  da The Northe Face,  Douglas Tompkins (comentei sobre no post de Puerto Ibañez  para  onde ele estava se deslocando  no  dia da  tragédia).
DSC_3533

DSC_3538

DSC_3605

DSC_3569

E uma última dica, para esse dia é imprescindível um casaco corta vento, de preferência impermeável; bonés voam e o cabelo fica uma maravilha (veja na minha foto). Como já disse em outro post, na Patagônia os dias se fazem com todas as experiências climáticas, uma hora chove, na outra abre o sol, na outra venta muito e traz a neve. Nesta região especificamente chove muito, e no dia em que fomos não foi diferente, mas no meio do passeio abriu um sol lindo.

O pessoal do passeio empresta capas de chuva quando a chuva está mais intensa, mas nós nos molhamos mesmo foi em uma manobra que a lancha fez depois que eu pedi um pouco mais de emoção, hehe.

DSC_3572

Depois desse dia lindo chegamos no centrinho e fomos em busca de um cantinho para dormir, já que nossa reserva era para Bahia Murta, sim reservamos em outra cidade à frente simplesmente porque não tinha nenhum cantinho de Puerto Rio Tranquilo sendo ofertado na internet.

DSC_3623

Mas não vou ser eu quem vai te fornecer isso, porque o lugar em que ficamos foi péssimo, hehe, deu ruim, o quarto não tinha banheiro… o aquecedor de água da casa ficava no corredor e toda vez que alguém ligava a torneira eu escutava aquele barulho de acendedor de gás… sonhei a noite toda que estava na frente do fogão, hehehe.

Bom, mas tu não vais estar na mão se chegares em Puerto Río Tranquilo sem uma reserva, há muitas hospedarias, as famílias que moram lá são acostumadas a receber os turistas. E se quiseres se precaver, tem na Bahia Murta cidade vizinha.

Demos uma voltinha na cidade, que é bem gracinha, bem patagônica e achei a cidade bem jovem, ou até porque a cidade vive somente do turismo, uma vez que tem muitos barcos que saem do centrinho para as capillas e outros tantos guias que fazem o trekking no gelo no Parque Glaciar Exploradores.

IMG_20191226_182036

IMG_20191226_182214

Neste dia como não dispomos de cozinha para preparar uma jantinha, saímos em busca de um restaurante; encontramos esse abaixo que fica em um ônibos mas que estava cerrado… pena, seria uma experiência diferente, hehehe.

IMG_20191226_182958

Aí, em frente ao calçadão do lago encontramos um restaurante que parecia atrativo, porém a carne não estava boa… sendo assim, não darei nomes, mas ta aí, de fome não morremos e nem você vai, hehehe.

IMG_20191226_190831

Dormimos meio mals mas acordamos felizes porque veríamos o glaciar exploradores no dia seguinte… no próximo post conto dessa aventura.

Kussia!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: