RUTA 265 de Chile Chico a Cochrane.

Já falei um pouco desta estrada no post do roteiro Carretera Austral https://fridaviaja.com/2020/01/16/carretera-austral-roteiro-e-dicas-demais-dicas/ mas acontece que seria até pecado não fazer um post inteirinho sobre a estrada mais bonita do Chile.

DSC_3094
atrás de mim, a Ruta 265

Isso mesmo, a Ruta 265 é tida como a estrada mais bonita do Chile, a rota não faz parte da Carretera Austral mas a galera tem feito essa volta por Chile Chico para passar por ela. Nós fomos até Chile Chico de balsa pelo General Carrera (outro ponto alto da viagem) e após  desbravar o “Pequeno Chile ” seguimos pela Ruta 265 em sentido a Cochrane, que era nossa próxima parada.

DSC_3073

Fazia um dia lindo, daqueles difíceis de se conseguir na Patagônia, onde o clima não permanece igual por um dia inteiro, mas enfim fomos agraciados por um dia inteiro de sol!

DSC_3208-2
pensa numa Frida feliz e zen

Neste dia já levantamos felizes e empolgados com o que nos esperava; Este era um dos pontos altos da viagem, quando o próprio trajeto era a atração; a estrada mais bonita de toda a viagem.

DSC_3178

São 180 km de estrada de rípio (saibro); no geral a estrada é boa e cheia de mirantes, você vai querer parar a cada pouco. Para se ter uma ideia, levamos quase 8 horas, isso mesmo ooooiito horas, para fazer esse trajeto.

Dentre as mil paradas nos mirantes, não deixe de fazer as seguintes:

Puerto Guadal, Puerto Bertrand e na Confluência do Rio Baker com o Rio Neff.

Abaixo conto em fotos e algumas palavras a beleza desse dia:

DSC_3035
sem o lago já estava lindo.

A primeira parada, jurávamos que era o lugar mais lindo dos 180 km, mas não, só melhora!

DSC_3045

DSC_3053
esse lago na verdade foi formado por atividade de mineração
DSC_3076
eu fazendo mil fotos e mais quatrocentos mil vídeos.

DSC_3080

DSC_3085

DSC_3074

DSC_3091

Como já disse, na estrada há vários miradores, uns até são um convite para um lanchinho e outros para um soninho, mas de olhos abertos.

DSC_3096

DSC_3098

DSC_3104

Ao longo de grande parte do trajeto estávamos diante do gigante Lago General Carrera, que tornava a paisagem ainda mais incrível.

DSC_3112

Além do azul do Carrera, as montanhas com os picos nevados tornavam cada parada um registro digno de cartão postal.

DSC_3111

DSC_3114
neste momento vimos pássaros enormes, os quais são bem comuns na Patagônia.
DSC_3117
a Ruta 265 também cruza montanhas…
DSC_3189
…corta pedras.

DSC_3124

DSC_3128
flores também não faltam

DSC_3129

Abaixo a série do meu lugar preferido da Ruta 265, quero fazer um quadro deste paraíso.

DSC_3130

DSC_3136

DSC_3144

Tem cabimento um lugar deste ficar sem você conhecer?

DSC_3146

DSC_3152-3

 

DSC_3160
o paraíso em que esses cavalos vivem

DSC_3163

DSC_3169
nessa a luz ficou perfeita e consegui captar a cor real do Lago General Carrera
DSC_3172
veja a riqueza das pedras nessa montanha cortada para passar a Ruta

DSC_3181

DSC_3178
as curvas são muitas, mas nada de assustador, bem traquilo
DSC_3183-2
eu estava com uma vontade de morar em uma dessas fotos
DSC_3191-2
umas escadinhas para ultrapassar a cerca
DSC_3196
que dava diretamente para a praia das águas agitadas e geladas do General
DSC_3200
uma pintura

Próximo a Puerto Bertrand voltamos a trafegar na Carretera Austral, onde fizemos metade da volta no Lago General Carrera, a outra parte fizemos dias depois quando estávamos voltando do Sul.

DSC_3209-2

DSC_3210-3
nesta árvore colocaram uma lápide em homenagem há uma jovem que teve suas cinzas ali depositadas, essa realmente descansa no paraíso.

Mais adiante estávamos diante de uma lago calmo batizado de Bertrand.

DSC_3212

Puerto Bertrand: nesse lugar a tentação é fazer um rafting que é oferecido na beira do Lago Bertrand, o qual faz ligação com o Rio Baker, por onde o rafting segue.

DSC_3218

DSC_3217-2
um lugar para colocar um caiaque e deslizar pelas águas em um fim de tarde… definição de perfeição.

DSC_3213-2

 

DSC_3214
bem em frente fica um simpático restaurante, quem sabe você combine a maravilha aos olhos com uma bela refeição…

Depois de Puerto Bertrand logo estarás tendo vista do importante Rio Baker e mais a frente terás uma parada obrigatória para ver a confluência da água esmeralda do Rio Baker com a cor leitosa do Rio Neff.

DSC_3219

A confluência do Rio Baker com o  Rio Neff fica em uma propriedade privada, mas não cobra nada para que os visitantes possam entrar e apreciar dois rios de cores diferentes se tornando um só. As coordenadas para se chegar lá: -47.115028,-72.773450.

DSC_3230-2

DSC_3226

Depois quando já estiver pertinho de Cochrane, verás outra confluência, mistura de cores em águas.

DSC_3232DSC_3233

Depois dessa fotinho suspiramos mais um pouquinho com as curvas nos altos das montanhas e já estávamos em Cochrane. E de lá eu prossigo no próximo post.

Abraço Fridinhos, espero ter conseguido traduzir a beleza deste lugar em palavras e imagens.

Kussie.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: